Os fundamentos de Alexandre de Moraes para determinar a prisão de Anderson Torres

alexandre de moraes anderson torres
Alexandre de Moraes / Crédito: Nelson Jr,/SCO/STF

Ao determinar a prisão de Anderson Torres, ex-secretário de segurança do Distrito Federal e ex-ministro da Justiça do governo Jair Bolsonaro (PL), e do ex- comandante da Polícia Militar do DF Fábio Augusto Vieira, o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou que “em momento tão sensível da Democracia brasileira, em que atos antidemocráticos estão ocorrendo diuturnamente, com ocupação das imediações de prédios militares em todo o país, e em Brasília, não se pode alegar ignorância ou incompetência pela OMISSÃO DOLOSA e CRIMINOSA”. JOTA está acompanhando ao vivo os desdobramentos das invasões do Congresso, Senado e STF.

Para Moraes, o descaso e conivência do ex-ministro da Justiça e, até então, secretário de Segurança Pública do Distrito Federal, Anderson Torres, “com qualquer planejamento que garantisse a segurança e a ordem no Distrito Federal, tanto do patrimônio público – CONGRESSO NACIONAL, PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA e SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL – só não foi mais acintoso do que a
conduta dolosamente omissiva do Governador do DF, IBANEIS ROCHA”.

De acordo com o ministro do STF, “a omissão e conivência de diversas autoridades da área de segurança e inteligência ficaram demonstradas com (a) a ausência do necessário policiamento, em especial do Comando de Choque da Polícia Militar do Distrito Federal; (b) a autorização para mais de 100 (cem) ônibus ingressassem livremente em Brasília, sem qualquer acompanhamento policial, mesmo sendo fato notório que praticariam atos violentos e antidemocráticos; (c) a total inércia no encerramento do acampamento criminoso na frente do QG do Exército, nesse Distrito Federal, mesmo quando patente que o local estava infestado de terroristas, que inclusive tiveram suas prisões temporárias e preventivas decretadas”.

A decisão foi tomada no domingo (8/1), dia em que ocorreram os ataques ao STF, ao Congresso Nacional e ao Palácio do Planalto.

Nesta quarta-feira (11/1), o STF irá decidir, no plenário virtual, se mantém ou não o afastamento do governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB).

Leia a íntegra da decisão de Moraes, que determina a prisão de Anderson Torres.

Fonte: JOTA Info
https://www.jota.info/stf/do-supremo/os-fundamentos-de-alexandre-de-moraes-para-determinar-a-prisao-de-anderson-torres-10012023

Deixe uma resposta